Carta para a minha mãe.



Oi mãe,

Sei que vc não poderá ler essa carta, mas mesmo assim escrever me fará bem, passei o último feriado na casa do meu pai, lá o ambiente é propício para reacender as lembranças da minha infância, o meu primeiro quarto, de onde muitas vezes gritei por você durante a noite, e logo você estava lá para saber “qual era o problema”; acho que a primeira lembrança de paisagem que tenho na minha mente é a da varanda daquela casa, da varanda onde eu ficava sentada todos os dias enquanto vc fazia cachinhos no meu cabelo com o lápis e eu saia como diz Paty, “parecendo um bibelô”.
Eu me lembro das diversas vezes que você ou meu pai se levantavam durante a noite para me cobrir, pois o edredon sempre estava fora do lugar, naquela época eu não tinha consciência que haviam tantas crianças que eram maltratadas pelos pais, que não tinham o que vestir e sequer o que comer, eu tive uma infância tão feliz...
Eu não sei se você se lembraria disso, mas eu me lembro de uma noite que eu estava sentindo muita dor e que ela só melhorava quando a sua mão pesava sobre o local e você passou a noite em claro para que eu pudesse dormir.
Quando você ficou doente e eu não pude mais contar com seu apoio pq naquele momento quem precisava era você, e eu não consigo deixar de me sentir culpada por você não ter tido o meu auxílio como deveria, eu sei que tinha apenas 13 anos e não podia fazer muita coisa e apesar de me lembrar do quanto também fiquei perdida naquela época, não consigo deixar de me culpar.
Você ficou 2 anos internada e eu me esquivava de ir na cidade onde você estava pq eu sentia a dor me cortar quando eu te olhava; eu acho que nunca vou conseguir me esquecer da última vez que te vi e do ferimento que doía no seu dedo sem parar e que não consegui segurar o choro na sua frente...
Você não conseguia mais sequer ficar de pé e estava preocupada se eu estava indo para a escola todos os dias, os médicos faziam testes todas as manhãs para saber como estava a sua “memória” e mesmo às vezes sem conseguir responder onde você estava, vc se lembrava da minha escola.
10 anos se passaram desde que você se foi, fez tanta falta, quis gritar por você tantas vezes como fazia quando era pequena, mas sabia que não mais poderia me ouvir.
Sei que diversas coisas você não teve tempo de me ensinar, sobre muitas coisas tive que aprender sozinha, tento não te decepcionar.

9 Comentários:

Guilherme Bayara disse...

Muito tocante!
Muito bela a carta.

Samarav disse...

Liindo.
e pode até ter sido pouco tempo, mas as coisas boas duram pouco tempo, mas tornam-se inesquecíveis, você aprendeu e não decepciona-la :)

beijo

moderação - disse...

Lindo - gostei muito'

Camyli Alessandra disse...

chorei!

Samarav disse...

Sou brasileira, mas parte da minha família é portuguesa, e eu moro em Portugal :)

beijo

GISELLE disse...

Amiga que carta linda!
Sua mãe com certeza nunca se decepcionará com o lindo ser humano q vc se tornou,
Ficou muito bem expressado seu amor e admiração por ela.
Parabéns..

Anônimo disse...

Se eu que sou seu amigo, mesmo que virtual, há pouco mais de dois anos morro de orgulho de você, eu imagino o que não sente a sua mãe no lugar onde ela está.
Eu, como o cinéfilo assumido que sou, tenho que dizer a você que, embora isto seja totalmente descontextualizado, a única coisa que me veio à cabeça ao terminar de ler foi o momento em que o Mágico de Oz olha para o Boneco de Lata e diz: "Lembre-se, um coração não se mede pelo tanto que se ama, mas pelo tanto que se é amado".
Não sei dizer o porquê, mas esta foi a primeira coisa que acedeu à minha cabeça. Tudo o que eu sei é que, com certeza, ela tem MUITO orgulho de você.
Embora eu seja muito rude algumas vezes, e por outras até frio, eu te amo, sua casca grossa nazista!
hasuahsuashaushausaus
Bjuxx!!

PS: Seu cabelo ta lindoh!
hasuahsuahsuashaushau

Priscila Germano disse...

Oie td bem???? to passando aki pra avisar q o blog esta com varias parcerias com lojas nacionais e internacionais que entregam no Brasil. Beijinhus *-* www.prigermano.blogspot.com

Komathi disse...

Let your mom's soul, RIP.

Camila,
I wish every good things to happen to you, you are one such wonderful lady that i have ever met. No ego, no attitude and so very true.

God Bless You, Girl :)

/
 
© 2009 | As 4 estações. | Por